quinta-feira, março 17, 2011

Educação ambiental

Decidi começar falando de Educação ambiental por que a Educação é a base de tudo.Não poderia haver um desenvolvimento sustentável sem antes ter existido a conscientização de que o método desenvolvimentista convencional estava defasado.

Nos últimos séculos houve um crescimento considerável do conhecimento humano. Mas esse conhecimento ocasionou um desenvolvimento descontrolado, onde se extraia matéria- prima em demasia e despejavam-se resíduos na natureza sem limites. A partir da revolução industrial o homem passou a ver o meio ambiente como objeto sem se preocupar com as conseqüências de seus atos.
Com o surgimento de problemas ambientais,decorrentes do uso indevido da natureza, houve uma diminuição da qualidade de vida dos seres humanos. Em pouco tempo ficou claro que havia uma crise na relação sociedade- meio ambiente.
Em 1960 surgiu o movimento ecológico, que trazia como uma de suas propostas a difusão da educação ambiental como ferramenta de mudanças nas relações do homem com o ambiente.

A Educação Ambiental surge como resposta à preocupação da sociedade com o futuro da vida. Sua proposta principal é acabar com a concepção de que o homem e a natureza são sistemas independentes.Um dos seus fundamentos é a visão socioambiental, que afirma que o meio ambiente é um espaço de relações, é um campo de interações culturais, sociais e naturais (a dimensão física e biológica dos processos vitais). Ressalta-se que, de acordo com essa visão, nem sempre as interações humanas com a natureza são daninhas, porque existe um co-pertencimento, uma coevolução entre o homem e seu meio. Coevolução é a idéia de que a evolução é fruto das interações entre a natureza e as diferentes espécies, e a humanidade também faz parte desse processo.
O processo educativo proposto pela Educação Ambiental objetiva a formação de sujeitos capazes de compreender o mundo e agir nele de forma crítica - consciente. Sua meta é a formação de sujeitos ecológicos.
“A Educação Ambiental fomenta sensibilidades afetivas e capacidades cognitivas para uma leitura do mundo do ponto de vista ambiental. Dessa forma, estabelece-se como mediação para múltiplas compreensões da experiência do indivíduo e dos coletivos sociais em suas relações com o ambiente. Esse processo de aprendizagem, por via dessa perspectiva de leitura, dá-se particularmente pela ação do educador como intérprete dos nexos entre sociedade e ambiente e da EA como mediadora na construção social de novas sensibilidades e posturas éticas diante do mundo.”
 (Carvalho, Isabel C. M. Educação Ambiental: A Formação do Sujeito Ecológico)

Fonte: http://pga.pgr.mpf.gov.br/


1 comentários:

Michèle Sato disse...

oi gabrielle
obrigada por prestigiar o Tratado, um importante princípio nosso que tenho enorme respeito.

parabéns pelo blog!

beijãozão
*

Postar um comentário